Notícias > Vigilância Epidemiológica de Timbó divulga teste com escorpião encontrado no Bairro dos Estados

13/04/2018

A Vigilância Epidemiológica de Timbó informa que o teste feito com o escorpião encontrado no Bairro dos Estados deu positivo para o Tityus serrulatus, conhecido popularmente como escorpião-amarelo. Ele é um escorpião típico do sudeste, centro-oeste e nordeste do Brasil. É a principal espécie que causa acidentes graves, com registro de mortes, principalmente em crianças. O animal foi encaminhado para o CIATOX (Centro de Informações e Assistência Toxicológica) para identificação da espécie.

A Vigilância Sanitária de Timbó esteve no local onde ele foi capturado, mas não foi encontrado nenhum outro foco do aracnídeo. Ainda de acordo com técnicos da Vigilância Epidemiológica, o caso é isolado e não há motivos para maiores alarmes, apenas cuidados básicos.

Cuidados necessários para evitar acidente com escorpião

Escorpiões são animais venenosos, mas pouco agressivos. Escondem-se perto das casas em terrenos baldios, velhas construções, entulhos, pilhas de madeira e lenha, tijolos, mato e lixo, além de saída de esgoto, ralos, entre outros. Dentro das casas, são frequentemente encontrados nos sapatos e pilhas de roupa.

Cuidados para evitar acidentes

Não mate as lagartixas, sapos e corujas. Esses animais comem escorpiões. Elimine baratas e grilos, pois eles servem como alimento para os escorpiões. Não acumule lixo e entulho, eles atraem baratas e outros insetos. Examine roupas e sapatos antes de usá-los. Conserve camas e berços afastados, no mínimo, 10 cm da parede. Evite que os lençóis toquem o chão. Elimine as frestas nas paredes, muros, pisos, tetos, janelas e portas. Proteja as soleiras das portas com borrachas ou sacos de areia. Use telas ou mantenha fechados os ralos de pias e banheiros. Mantenha limpas e vedadas as caixas de gordura e esgoto.

Sinais e Sintomas

Em geral, a picada provoca apenas dor intensa, podendo ainda ocorrer  inchaço e vermelhidão leves no local da picada. Os principais locais atingidos são mãos e pés. Crianças e idosos podem apresentar manifestações graves, como náuseas e vômitos, alteração de pressão sanguínea, agitação e dificuldade de respirar, que podem levar à óbito.

O que fazer em caso de acidentes?

Mantenha pessoa calma. Lave o local com água e sabão. Leve a pessoa ao Pronto Socorro. Se possível leve o animal dentro de um pote com tampa, isso facilita sua identificação.

 

Assessoria de Comunicação

Foto: Vigilância Sanitária


Notícias Recentes > Saúde