Nessa quarta-feira, 26 de janeiro, aconteceu a segunda reunião sobre a implementação do Programa Lixo Zero no SAMAE Timbó.

Estiveram presentes, representando a autarquia, o diretor de Operação, Manutenção e Expansão, Diego Zatelli; o coordenador do setor técnico, Rodrigo Catafesta Francisco; a diretora dos setores Administrativo e Financeiro, Carla Tatiana Raduenz Geisler e a estagiária do setor técnico, Maike Letícia Link. Eles se reuniram junto à Natália Ana Bauer, que é Analista Ambiental Jr. da Euro Ambiental, empresa responsável por fazer os levantamentos, análises e estudos do programa.

Análise e execução do Plano de Ação

A primeira etapa para colocar o projeto em prática no SAMAE aconteceu em dezembro de 2021, com a realização de uma fiscalização detalhada, em todos os setores da sede administrativa da autarquia, que tinha como foco averiguar a forma como o descarte de resíduos vinha sendo feito. Para que isso fosse possível, todos os sacos de lixo foram abertos e tiveram seus conteúdos analisados.

Com base na composição gravimétrica, que consiste em realizar a pesagem de todos os resíduos gerados dentro de um período de tempo específico, sendo assim, todos os sacos são recolhidos, abertos e separados por tipo (orgânico, comuns, plástico, papel, metal, etc), o que possibilita confirmar o percentual de mistura que existe atualmente.

“Verificamos que há o que chamamos de ‘mistura efetiva de resíduos’, ou seja, os itens são colocados nas embalagens erradas, contaminando materiais recicláveis, por exemplo. Sendo assim, todos os materiais descartados no SAMAE, atualmente, acabam indo parar no Aterro”, explica Natália.

Frente ao resultado obtido com essas análises, agora será dado início ao Plano de Ação, que tem como premissas:

  • Redução de insumos necessários para a execução das atividades;
  • Prolongar a utilização de insumos no ciclo da atividade antes do descarte;
  • Educação ambiental com os colaboradores;
  • Política de compras sustentáveis;
  • Revisão de posicionamento, volume e identificação de residuários;
  • Implantação de centrais de resíduos e avaliação de seus dimensionamentos;
  • Segregação dos tipos de resíduos na fonte de geração dos mesmos.

Foco na sustentabilidade

Para fazer parte do Programa Lixo Zero, é preciso que haja diminuição de 90% na quantidade de resíduos que seriam encaminhados ao aterro.

“Isso se conquista através da educação ambiental, o que também tornaria o SAMAE a primeira autarquia a obter essa certificação”, avalia Zatelli.

Maike destaca que, dentro do Plano de Ação, outras vertentes serão exploradas, visando incentivar e despertar em todos os servidores o real interesse frente à importância e o significado da sustentabilidade na prática.

“Dar o exemplo vai muito além de obter o certificado. É também abraçar o papel e responsabilidade que nós, enquanto cidadãos, temos na construção de um mundo melhor para nós e para as futuras gerações, principalmente levando em consideração o impacto que o SAMAE, que trabalha com foco na qualidade de vida, possui nesse aspecto. Estamos ansiosos e otimistas com esse desafio”, afirma.

Assessora: Aline Brehmer/SAMAE Timbó

Fotos: Maike Letícia Link/SAMAE Timbó

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here