Depois de concluído um levantamento interno de custos e investimentos do Samae, no último ano, a Diretoria Administrativa do órgão definiu que não realizará reajuste na tarifa da coleta de lixo para o consumidor final, em 2020. A decisão teve como base a gestão de investimentos e custos dos serviços, que teve uma economia em relação aos valores arrecadados em 2019.

De acordo com os técnicos do Samae, algumas medidas foram impactantes para que este resultado fosse obtido como, por exemplo, a licitação compartilhada das embalagens de lixo reciclável, realizada numa parceria com o Consórcio Intermunicipal do Médio Vale do Itajaí -Cimvi.

Em relação a investimentos, a aquisição de novos caminhões para compor a frota de recolhimento, um investimento da ordem de R$ 1,5 milhão, também trouxe redução de despesas, pois com veículos mais modernos gerou menos custos com manutenção e deu mais agilidade para o serviço.

Os dados de arrecadação do Samae, em 2018, dos serviços de coleta de lixo foram de R$ 3.746.777,14, já em 2019 a arrecadação total foi de R$ 3.796.547,83. As despesas de coleta e destinação final de resíduos, em 2018, foram de R$ 4.277.208,11 e em 2019 foram de R$ 3.661.259,33.

 

Assessoria e foto: Paula Leitão/Ascom PMT

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here