Na próxima sexta-feira (31) a Prefeitura de Timbó e o Hospital e Maternidade Oase estarão entregando à comunidade regional a estrutura física da UTI adulto do Hospital. São 10 leitos, totalmente equipados com o que há de mais moderno no atendimento de terapia intensiva. Somente na UTI adulto foram investidos cerca de R$ 4 milhões entre a estrutura física e os equipamentos. Um terço desse valor foi praticamente todo bancado com a ajuda da população de Timbó, através do repasse dos 10% do desconto à vista do IPTU.

 

O prefeito Jorge Kruger comemora a entrega da UTI. “Somos gratos a todo o esforço do ex-prefeito Laércio Schuster Júnior, porque através dele podemos iniciar o processo de salvar o Hospital”. Além da UTI, outras obras importantes já foram entregues nos últimos seis anos: Agência Transfusional de Sangue, Centro de Diagnóstico de Imagens, Centro Cirúrgico, Pronto-Socorro, Sala de Vacinas e novos leitos.

 

Há cerca de oito anos o Hospital Oase entrou na pior fase financeira de sua história, com um déficit que não permitia mais nem a compra de materiais básicos para atender a população. As portas do hospital, portanto, estavam na iminência de serem fechadas, após ele servir a população por quase 80 anos.

 

A situação levou o então prefeito na época a tomar uma atitude. E o melhor caminho encontrado por Laércio foi a parceria com o Instituto Vida, que em maio de 2011 assume a administração do Hospital e Maternidade Oase.

 

Inicialmente foi elaborado um Plano de Gestão e listadas as prioridades. Foi levantado na ocasião, a necessidade de implantar no hospital um pronto-socorro e posteriormente a UTI adulto e neonatal. Essas estruturas abriram a possibilidade de o Oase, por lei, angariar recursos via Ministério da Saúde, através da Rede de Atenção às Urgências e de Terapia Intensiva, promovendo assim a sua manutenção.

 

UTI Infantil

 

O próximo passo para o funcionamento definitivo dos 10 leitos da UTI adulto, segundo Richard Choseki, gestor do Hospital e Maternidade Oase e diretor do Instituto Vida, é o deferimento dos alvarás por parte dos órgãos fiscalizadores, como a Vigilância Sanitária Estadual.  A expectativa é que este prazo não supere os 90 dias.

 

Choseki lembrou ainda que as obras dos 10 leitos da UTI neonatal já estão em andamento. Para o prefeito Jorge Kruger, “mais uma vez a participação da comunidade no IPTU para a construção da UTI infantil será fundamental”.

 

Assessoria de Comunicação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here