Já são mais de quatro meses de isolamento social, mais de 100 dias que têm levado as pessoas a adaptarem sua rotina, atividades e afazeres. É um período desafiador para todos e, em especial, para os estudantes e seus pais. Para auxiliá-los, desde o início da pandemia do Coronavírus a Prefeitura de Timbó, em parceria com a Secretaria de Educação Municipal (Semed), sempre teve como missão garantir que todas as famílias tivessem acesso ao ensino não presencial durante esse período.

Uma das formas encontradas para garantir esse direito foi emprestando computadores às famílias dos estudantes que não tinham condições de comprar um, como é o caso da mãe Iranéia Gessner, que tem um filho de nove anos e outro de 17. “No fim do ano passado nossa casa foi assaltada e levaram o que a gente tinha. No momento não temos condições de comprar outro notebook e a escola, em uma iniciativa muito legal, nos abriu essa oportunidade. Agora, tanto o Gustavo quanto o Felipe estão podendo acompanhar as aulas e estudar. Os dois estão super dedicados, era o que eles precisavam para manter os estudos”, relata.

A história de Iranéia reflete a de muitas outras famílias e, no caso dela, a instituição que auxiliou foi a Escola Municipal São Roque, que tem como diretora a professora Vania Regina Lenzi Zoboli. Ela diz que, hoje, há cinco notebooks da escola emprestados a alunos e até mesmo professores. “É feito todo um mapeamento para estudar e estruturar a forma como podemos auxiliar essas famílias. Lá em março, quando tudo isso começou, todas as escolas da rede municipal fizeram uma ação, entrando em contato com famílias para pedir quem tinha algum computador para doar a quem precisava. O retorno foi muito lindo e emocionante, ajudou muitos dos nossos alunos”, afirma.

Segundo a secretária da Semed, Marcia Witthoeft Mellies, essa é apenas uma das ações realizadas pelo poder público para dar suporte a essas pessoas. “Às famílias que não tinham como acessar o material de estudo no computador, fizemos a impressão das atividades, sendo que são os pais retiram este material na escola. Junto a isso, estamos sempre em contato com as escolas para que seja mantido um acompanhamento com os professores, pais e mães sobre como está esse ensino em ambiente não presencial. Isso vale tanto para o ensino regular quanto para o ensino especial”, esclarece.

Nesse contexto, Vania diz que há um feedback positivo e significativo por parte dos estudantes e seus pais. A secretária Márcia destaca que as atividades que estão sendo encaminhadas serão utilizadas pelo professor para mensurar e fazer a avaliação, uma vez que será feito o fechamento do semestre. “Desde o primeiro momento, a preocupação do poder público foi garantir esse acesso. Temos todas as famílias dos estudantes matriculados na rede municipal de ensino mapeadas e estamos fazendo o acompanhamento das situações de cada um, seja na Educação Infantil (NEIs e UPEs) ou Ensino Fundamental”, afirma.

 

Assessora: Aline Brehmer/Ascom PMT

Fotos: Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here