Diante do boletim emitido pela Diretoria da Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive/SC) no dia 16 deste mês, onde consta que o Estado confirmou 4.601 casos de dengue entre os dias 29 de dezembro de 2019 e 16 de maio de 2020, a Prefeitura de Timbó, através da Vigilância Epidemiológica, informa que:

Neste ano foram feitas sete coletas de casos suspeitos de dengue no município. Todas as amostras foram encaminhadas ao Lacen, em Florianópolis, e deram resultado negativo. Há hoje seis focos do mosquito Aedes Aegypti em Timbó, todos sendo monitorados pela Vigilância Sanitária, garantindo a segurança da comunidade. Sendo assim, o município não registra casos de dengue até o presente momento.

Atualmente, Santa Catarina possui 10 municípios considerados em situação de epidemia por dengue. Destes casos foram isolados três sorotipos, sendo que em 39,3% das amostras (11/28) foi identificado o DENV1, em 53,6% (15/28) o DENV2 e em 7,1% (2/28) o DENV4 (que aparece pela primeira vez em SC). Ou seja, é possível que a pessoa contraia três tipos de dengue (de forma isolada ou ao mesmo tempo).Você pode conferir o boletim completo da Dive/SC clicando nesse link: https://is.gd/kB1KnT.

Orientações para evitar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti

  • evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usá-los, coloque areia até a borda;
  • guarde garrafas com o gargalo virado para baixo;
  • mantenha lixeiras tampadas;
  • deixe os depósitos d’água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’água;
  • plantas como bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água;
  • trate a água da piscina com cloro e limpe-a uma vez por semana;
  • mantenha ralos fechados e desentupidos;
  • lave com escova os potes de comida e de água dos animais no mínimo uma vez por semana;
  • retire a água acumulada em lajes;
  • mantenha fechada a tampa do vaso sanitário;
  • evite acumular entulho, pois ele pode se tornar local de foco do mosquito da dengue;
  • denuncie a existência de possíveis focos de Aedes aegypti para a Secretaria Municipal de Saúde;
  • caso apresente sintomas de dengue, chikungunya ou zika vírus, procura a Unidade de Saúde mais próxima.

Sinais e sintomas

Normalmente, a primeira manifestação da dengue é a febre alta (39° a 40° C) de início abrupto, que tem duração de 2 a 7 dias, associada à dor de cabeça, fraqueza, a dores no corpo, nas articulações e no fundo dos olhos. Manchas pelo corpo estão presentes em 50% dos casos, podendo atingir face, tronco, braços e pernas. Perda de apetite, náuseas e vômitos também podem estar presentes.

Sangramentos de mucosas (nariz, gengivas), dor abdominal intensa e contínua, vômitos persistentes, letargia, sonolência ou irritabilidade, hipotensão e tontura são considerados sinais de alarme. Alguns pacientes podem, ainda, apresentar manifestações neurológicas, como convulsões e irritabilidade.

 

Assessora: Aline Brehmer

Arte: PMT

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here