A 17ª edição do Festival de Dança de Timbó nem começou e já é um sucesso. Isto porque neste ano o evento bateu recorde de grupos inscritos e, por isso, contará com mais um dia de apresentações. Ao todo, 180 coreografias serão apresentadas nos cinco dias do evento, totalizando 63 grupos participantes e mais de 1.800 bailarinos de 25 cidades do sul do país. 


O Festival de Dança de Timbó acontecerá de 04 a 07 de maio, a partir das 19h, no Pavilhão de Eventos Henry Paul. Os ingressos estarão à venda na sede da Fundação Cultural de Timbó (anexo ao Parque Central) a partir da próxima semana, no valor de R$ 30 cadeira VIP, R$ 10 cadeira normal e R$ 5 meia entrada (mediante apresentação de carteirinha de estudante ou documento que comprove a matrícula/frequência).

 

Na noite de quinta-feira, dia 04, acontecem as mostras não competitivas. Já na sexta e sábado, dias 05 e 06, é a vez da competição nos mais diversos gêneros e categorias. No domingo, dia 07, o Festival de Dança de Timbó será palco, mais uma vez, da seletiva para o Festival Internacional de Hip Hop, que acontece em Curitiba. Além de premiar com troféus o Festival de Dança de Timbó irá distribuir R$ 7,5 mil em prêmios.

 

Os jurados

 

A banca que irá avaliar os grupos da competição de sexta e sábado do Festival de Dança de Timbó conta com: Bia Mattar, de Florianópolis,  DS Fuel, de São Paulo e Larissa de Araújo, de Joinville.

 

Bia Mattar: Formada em dança clássica pela Escola de Ballet Evelyn, em São Bernardo do Campo/São Paulo, frequentou diversos cursos ao longo de sua carreira no Brasil e Estados Unidos, entre eles: clássico, jazz e contemporâneo. Especializando-se em sapateado, modalidade na qual é reconhecida nacional e internacionalmente. Professora, curadora artística e jurada convidada de diversos festivais e mostras de dança do país, foi presidente da Associação Profissional de Dança de Estado de Santa Catarina – APRODANÇA. Atuou como membro do Conselho Estadual de Cultura durante 8 anos. Dirigiu o CIC – Centro Integrado de Cultura de 2004 à 2007. Integrou o Conselho de Políticas Culturais de Florianópolis (2011 e 2012).  Atualmente, é representante da macrorregião sul do Colegiado de Dança (2013 e 2014), vinculado ao Conselho Nacional de Políticas Culturais. Membro do Conselho Internacional de Dança (CID/UNESCO). É consultora técnica para elaboração de projetos culturais e captação de recursos através de Leis de Incentivo. Frequentemente é convidada para compor conselhos de curadoria para projetos de incentivo cultural em diversos municípios catarinenses e em 2013 participou da seleção do Prêmio Nacional de Dança Klauss Vianna da Funarte. É correspondente do Jornal da Dança na região sul. Colaboradora da Revista Dança Brasil e Gente que Dança. Representa a ITA – Associação Internacional de Sapateado no Brasil.

 

 Larissa de Araújo: É natural de Recife – PE e durante a formação no Brasil fez cursos com renomados professores, tais como: Ana Lázaro, Consuelo Rios, Karl Singletary, Halina Biernacka, Márika Gidale e Décio Otero, Tony Abbott, Antônio Carlos Cardoso, Maestro Hector Zaraspe, Lorca Massine e Ana Botafogo, entre outros. Em 1987 participou do7th Annual Ballet Teacher Seminar and Student Conference. Entre os anos de 1990 a 1992, ganhou uma bolsa de estudos para estagiar na Escola Coreográfica Estatal de Kiev – Ucrânia. No ano seguinte ingressou para o Corpo de Baile do Teatro Nacional da Ópera de Kiev, sendo a primeira estrangeira a ser contratada em regime de trabalho, permanecendo até 1995 quando retorna ao Brasil. Com esta Companhia e com a Companhia do Ballet Classique de Paris participou de turnês apresentando balés como: “O Quebra Nozes, O Lago dos Cisnes e Romeu e Julieta”, em países como: Alemanha, Espanha, Portugal, Bélgica, Noruega e outros países da CEI. Teve uma participação especial na “Noite das Estrelas da Comunidade dos Estados Independentes (CEI)” realizado em Minsk – Bielorússia com o pas de deux do 2º ato do ballet “Giselle”. No Brasil fez parte do projeto social Em Cena – Arte e Cidadania, em Recife– PE, como coordenadora e professora de dança clássica e a partir de 2000 faz parte do corpo docente da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil – ETBB ministrando as disciplinas de Dança Clássica, Dança Popular Histórica e Repertório.

 

DS FUEL: Iniciou sua jornada nas danças urbanas em 2007 e, desde então, começou a desenvolver um detalhado estudo sobre a origem e os fundamentos especificamente do Hip Hop e do Krumping. Por dois anos, fez parte do T.F. Style Cia de Dança, com direção de Igor Gasparini e da Cia Ritmos de Rua base, com direção de Edson Guiu. É idealizador do projeto Resgate Urbano, projeto que visa levar cultura e informação artística nas comunidades de Sao Paulo. Ds também é Diretor/Coreógrafo do grupo profissional WestSide, Westside Store, Westside Full dance Studio e preparador corporal da peça “TUDO POR ELA” Escrita por Mara Carvalho, dirigida por Patricia Vilela e interpretada por Julio Rocha. Como professor desenvolveu trabalhos em grandes escolas como: Ballet Stagium, Academia Tania Ferreira, Casa da Dança Tati Sanchis, Espaço Eldorado e atualmente ministra aulas na Dance Studio Alphaville, Estúdio Anacã e Westside Dance Studio. Ds Fuel atualiza seus estudos todos os anos nos grandes estúdios de Los Angeles (EUA), com destaque para: Millennium Dance Complex, Debbie Reynolds Studio, IDA e Movement Lifestyle. Créditos Dançarino/ Coreografo: Cia Elétron; Cia Cinque Sensi Anderson Couto; Cia TF Style; Ritmos de Rua. SBT; Rede Record; MTV; Rede Globo; LG; Soho; Amil Saúde; Honda; Chevrolet. Rodrigo Teaser (Tributo Rei do Pop) Natalia Damini; Banda Uó; Mauricio Simões; Jullia Palmieri; Bruno Martini; Julio Rocha; Manu Gavassi; NX ZERO e College 11 (Walt Disney Records).

 

Maior festival de danças urbanas da América Latina, FIH2 tem seletiva estadual em Timbó

 

De 6 a 9 de julho de 2017, a capital paranaense vai se tornar o principal palco da dança e arte urbana do Brasil com o FIH2, que chega a sua 16ª edição como um dos mais importantes festivais do gênero no país e no mundo.

 

Sua estrutura engloba diversas atrações como workshops com renomados coreógrafos nacionais e internacionais, palestras, campeonatos de dança, além das mostras e da competição oficial, que terão como palco o Teatro Positivo.

 

A etapa estadual para a 16ª edição do Festival Internacional de Hip Hop (FIH2) – evento que reúne cerca de 30 mil pessoas todos os anos em Curitiba será no dia 07 de maio, às 19 horas, no Pavilhão de Eventos Henry Paul, em Timbó.

 

Idealizador e organizador do evento, o coreógrafo Octávio Nassur comenta a importância desta etapa estadual que reúne o que há de melhor da dança no Brasil em uma prévia do que vai ocorrer no evento. É importante que toda a cidade apoie esses grupos para chegarem à final”.

 

Além do fomento anual da dança, o festival reúne palestras, exposições e workshops, aliados a uma proposta única de envolver temas como Economia Criativa e Empreendedorismo, que são amplamente debatidos durante o evento na Cidade da Dança.

 

O evento foi criado para reunir dançarinos, professores, coreógrafos e produtores de danças urbanas e promover a dança como profissão. “O FIH2 é um grande ponto de convergência de artistas, empresários e apreciadores das danças urbanas. O festival não é só uma vitrine, mas também um espaço de posicionamento e projeção de artistas e ideias em torno de uma forma de arte que vem cativando mais e mais adeptos”, explica Nassur. A programação completa do evento, assim como inscrições para os Super Workshops e outras atividades da Cidade da Dança, estão disponíveis no site www.fih2.com.br.


Assessoria de Comunicação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here